SEJA BEM-VINDO

Se você está acessando meu blog é porque quer informação, e principalmente sobre Bento Gonçalves. Então seja bem-vindo e desfrute das informações que você só encontrará aqui.







Pesquisar este blog

quarta-feira, 25 de abril de 2012

MAIS UMA ASSESSORIA: concorrência fracionada?

A Prefeitura acaba de contratar uma empresa de assessoria, desta vez "empresarial". Para que? "Organização e realização de Seminário de Educação".  Fiquei aqui pensando: por que será que precisa contratar uma empresa, e de assessoria empresarial, segundo sua razão social, para organizar e realizar um seminário de "educação". Não teriamos gentes capacitada nos quadros do município para isso? E mais, e muito mais importante para ser observado, se vê que também nesta contratação, de novo por carta convite, a gente fica vendo como é comum as contratações desta modalidade serem vencidas quase sempre por um valor bem próximo, mas muito próximo, do valor máximo para a forma de contratação por carta CONVITE. O valor desta vez? R$ 78.632,00.
Mas aí vem o mais "engraçado": a mesma empresa ao mesmo tempo que está assinando aquele contrato (de nº 136/2012, relativo a carta convite nº 020/2012), ela é declarada vencedora numa OUTRA carta-convite (de nº 029/2012), aí no valor de R$ 45.330,00. E adivinhem para o quê? "Para realização de serviço de assessoramento para a SMED", ou seja, para a  Secretaria Municipal de Educação. O contrato desta OUTRA carta-convite deve estar sendo assinado por estes dias, se é que não foi esta semana, já que a puplicação de que foi a vencedora também deste convite se deu no dia 11/4/12.
Ora, ora, ora! Como se vê, fragmentaram uma "assessoria" para a SMED em duas cartas convites contemporâneas e concomitantes. A pergunta é: Por quê? Afinal, organizar e realizar um "seminário em  "educação" não faz parte, especificamente, de um "assessoramento" em caráter geral à SMED? Por que será que não fizeram tudo numa carta-convite só? Será que a resposta que será encontrada é a mais óbvia? Qual seja, porque com os valores somados a concorrência não poderia ser por carta convite eis que assim, com os valores somados, está ele excedido para esta modalidade de contratação (R$ 80 mil), em que a administração chama quem ela quer para participar?
Fiquem à vontade para mandar a documentação e a explicação que, se plausível, ficarei feliz em publicar aqui. Até lá, bem, até lá, como tantas coisas que se revelou aqui e se está esperando a resposta até hoje, ficamos com a resposta mais óbvia.

UMA MORTE ESTRANHA: uma pista!

Um pacato agricultor de 68 anos, morador da linha Paulina, Distrito de Faria Lemos, estava sentado tranquilamento junto à janela de sua residência quando, na tarde do último domingo, dia 22/4, quando foi baleado por um tiro que não se sabe de onde veio e nem foi ouvido. Ao cair, a família achou que ele tivesse tido um mal súbito. Somente ao chegar no hospital foram informado que ele havia sido baleado, com o que veio a falecer. De onde veio o tiro? Como ele não foi ouvido? Qual o motivo do disparo? O objetivo era acertar o agricultor? Em função do que ouvi aqui e ali, acho que a seguinte pista pode ser seguida: perto da propriedade do agricultor era frequente que, alguns adeptos da ultrapassada e ilegal prática de caçar, fossem por ali dar tiros, inclusive com silenciadores. Moradores da localidade podem informar quem costumava estar por ali com esta prática. Poderia ter sido isso? Alguém quis acertar um passarinho e a bala foi parar no corpo do agricultor, no que se estaria diante da famosa "bala perdida"? Pode ser e não custa investigar. Aliás, se alguns dos nomes dos caçadores frequentadores daqueles arredores se confirmar e algumas diligências chegarem à arma que se informa ser uma espingarda calibre 22 (se é que agora nela já foi dado sumiço, o que é bem possível), muitos ficariam surpresos.

terça-feira, 24 de abril de 2012

PIOR A EMENDA DO QUE O SONETO

Quanto mais explicam parece que pior fica. Na Zero Hora de hoje, 24/4, numa reportagem de página inteira, em fls.39, Gabriel o Pensador dá explicações sobre o caso do seu pagamento como patrono da Feira do Livro em Bento. Pois ao responder a pergunta "O que está incluído nos R$ 170 mil ?", a resposta foi a seguinte: "Os livros, o show, os custos com o show e os impostos. NÃO VOU COBRAR PELAS PALESTRAS". Ora, Pensador, ora Prefeito Lunelli, mas então como vocês explicam que no edital da contratação consta como objeto do pagamento o seguinte: "contratação de empresa para realização de PALESTRAS NOS DIAS 10 e 11 de maio, na Feira do Livro, E show de Gabriel o Pensador no dia 19 de maio". Pagaram as palestras e ele não está cobrando pelas palestras? Ele está cobrando pelas palestras e diz que o preço delas não está incluído no preço? Ora, ora, ora, como se vê, quando mais explicam mais se enrolam. Por que será?

domingo, 22 de abril de 2012

QUE VERGONHA PREFEITO LUNELLI

A única coisa que conseguiram com as peripécias da contratação por R$ 170 mil de Gabriel o Pensador para patrono da nossa Feira do Livro deste ano foi o que está resumido na carta enviada à organização da Feira por Fabrício Carpinejar, e publicada hoje 22/4, no Clicrbs. A carta não apenas nos revela o cancelamento da participação daquele Autor, como nos revela o que era dito para os outros Autores sobre cachê para possível participação na Feira. Sobre isso preste bem atenção no último parágrafo da carta de Carpinejar e você poderá deduzir o que foi e está sendo feito nos bastidores da administração municipal.  Eis a notícia e a carta na íntegra:

"Cachê polêmico a Gabriel O Pensador faz Fabrício Carpinejar cancela participação na Feira do Livro de Bento. Escritor protesta contra cachê de R$ 170 mil pago ao rapper Gabriel o Pensador, patrono desta edição do evento. Fabrício Carpinejar estava na lista de convidados da Feira do Livro de Bento. Escritor Fabrício Carpinejar escreveu neste domingo carta aberta à Coordenação da Feira do Livro de Bento Gonçalves cancelando sua participação no evento. A razão está na polêmica que teve início com a divulgação do cachê de R$ 170 mil pago ao patrono deste ano, o rapper Gabriel o Pensador."

 Veja a íntegra da carta:

"'Querida Coordenação da Feira: estou cancelando minha participação na 27ª Feira do Livro de Bento Gonçalves. Lamento fazer isso por todo amor que guardo pelos leitores da cidade.
É meu protesto pelo cachê absolutamente excessivo de R$ 170 mil destinado a Gabriel O Pensador. O artista (que eu admiro) não tem culpa de pedir o valor, porém a Prefeitura tem inteira responsabilidade de acatá-lo e não informá-lo da real capacidade cultural do município. O anúncio de pagamento ao músico é uma afronta às vésperas de pleito eleitoral. Literatura não deve ser feita para atrair público, e sim para formar público.
Feira do Livro não é uma Oktoberfest, uma Fenavinho, uma plataforma popular de shows musicais e apresentações midiáticas. Feira é intensificar leituras em escolas e universidades ao longo do ano para propiciar debates e mesa-redondas com escritores durante uma semana.
Uma receita simples e imbatível: ler e comentar, ler e discutir, ler e produzir idéias coletivamente e transformar o pensamento.
O escândalo ? trazer grandes nomes com dinheiro público a preços estratosféricos ? é sempre a forma mais rápida de projeção nacional. A literatura é o modo mais lento, entretanto, com efeitos definitivos e perenes. Quantas bibliotecas poderiam ser construídas com esse cachê?
Quantas feiras poderiam ser realizadas com esse cachê?
Pense, querida coordenação, que o cachê é o equivalente a uma primeira parcela para fazer a Escola Municipal Infantil Paulo Freire, que acaba de ser inaugurada no Loteamento Panorâmico, no bairro São Roque, em Bento Gonçalves, para atender 240 crianças em turno integral.
Nas conversas telefônicas com a produção da Feira, aceitamos um valor padrão de R$ 1.000,00 (um mil reais), devido à alegação de que não haveria exceção, de que se tratava de uma regra extensiva aos demais participantes. A organização lamentou que não teria condições de exceder determinada quantia por limitação de orçamento. Vejo, infelizmente, que a Feira estava economizando com os autores gaúchos para pagar uma atração nacional.
Cuidado, a ilusão custa mais caro do que o sonho.
Grato, abraço,
Fabrício Carpinejar'."

quinta-feira, 19 de abril de 2012

DOCE VENENO NA FEIRA DO LIVRO?

Depois de anunciado ontem, pelo Prefeito Lunelli, que já está acertada uma mega atração para a Feria do Livro de 2013, e tendo ele informado que tudo foi costurado em São Paulo, algumas informações-especulações começam a surgir. Com o novo mega-super-hiper estilo idealizado para um patrono de nossa Feira do Livro, onde um caro mega-star toma o lugar do escritor na sua essência, nos bastidores começa a tomar força apostas no sentido de que a contratação referida por sua Excelência o Prefeito poderia ser a famosa Bruna Surfistinha. A indicação poderia estar ligada a sexóloga Marta Suplicy. Os rumores neste sentido tomam força por ter Bruna Surfistinha, segundo os admiradores da idéia, experiência em participar de Feira do Livro. Esteve em uma, em Ribeirão Preto (terra de Antonio Palocci), no ano de 2007. Ela viria trazendo na bagagem, como Gabriel, também 3 (três) livros escritos, número que não passaria de uma coincidência. Mas Bruna levaria vantagem e mereceria uma remuneração ainda maior como mega atração porque ela, ao contrário de Gabriel, teve produzido um filme de sua vida, baseado em um de seus livros autobiográficos, no caso, o primeiro: "O doce veneno do Escorpião: o diário de uma garota de programa". No pacote já estaria acertada também a compra de milhares de seus livros para distribuir nas escolas, como ocorre com os de Gabriel, onde as professoras trabalhariam com as crianças, em especial as meninas, sobre as vantagens e desvantagens da prostituição. No caso, além de "O doce veneno do Escorpião", seriam adquiridos e distribuídos os outros dois: "O que aprendi com Bruna Surfistinha: lições de uma vida fácil"; e, "Na cama com Bruna Surfistinha". Uma boa nota nos trabalhos substituiria a necessidade de fazer provas sobre as matérias curriculares. A feira seria deslocada para o largo da Igreja Santo Antônio, aonde um grande palco, para os colóquios de troca de experiências, seria montado para atender ao grande público esperado e confirmado, como aconteceu em Ribeirão Preto, em 2007. Alguns tem idéia de convocar o Padre Bigolin para ficar de plantão para atender os que se sentirem com a fé abalada, mas outros acham que não é necessário porque a fé, sozinha, move montanhas. A verba para a contração não sairia nem da Casa das Artes, nem da Secretaria da Cultura e nem da Secretaria da Educação. No caso, estão chegando à conclusão de que o melhor, em função do tema das palestras, seria a verba sair da Secretaria da Saúde, que dizem ter, como Secretaria da Educação, verba sobrando. Mas nem seria tanto por isso, a verba sairia da Secretaria da Saúde porque, segundo alguns, tem mais a ver com o assunto. E sobre eventual e infundada polêmica pela escolha da possível patrona, para alguns interlocutores da administração, a resposta aos críticos da idéia seria a mesma que ela deu em Ribeirão Preto respondendo a um renomado Autor, vencedor do prêmio Jabuti: "os incomodados que se retirem". Sobre o valor a ser pago para a patrona dá para imaginar, mas é bom nem pensar. Sobre esse detalhe já se diz que por ser uma mega-super-hiper atração o valor pouco importa e ninguém tem nada a ver com isso, já que o que importa no novo estilo da Feira é casa cheia e mídia nacional. Para quem quiser conferir a qualidade da forte candidata que poderá vir a ser a surpresa anunciada para o ano que vem é disponibilizado o vídeo a seguir, aonde, com um estilo bastante característico, ela rebate as críticas sofridas em Ribeirão Preto pela sua escolha em detrimento de outros Autores.

A SERVIÇO DO PT?

A assessoria de imprensa da Prefeitura, portanto na condição de funcionários públicos e com o uso do equipento e recursos públicos, expediu ontem (18/4) um mailing (notícia padrão) para toda a imprensa local (ainda não se sabe se regional, estadual, nacional e mundial) dando como "notícia" da visita ao Prefeito Lunelli de um torneiro mecânico natural de Bento, que teria vindo lhe transmitir um "abraço do ex-presidente Lula". A "notícia" pretendida publicar nos jornais locais vai na íntegra reproduzida abaixo para a avaliação dos nossos munícipes e quem sabe do Ministério Público eleitoral e de contas. Afinal, qual o interesse do Prefeito em publicar uma "notícia" com caráter oficial-público de estar recebendo a transmissão de um "abraço do ex-presidente Lula"? Quer se fazer ver como amiguinho do ex-presidente no momento pré-eleitoral? Quer o quê, afinal? E com os nossos recursos públicos?
Então aí vai o texto, o qual foi acompanha de uma ilustrativa foto com o Prefeito Lunelli e o casal "porta voz" do ex-presidente que, é claro, não vou publicar aqui pelos motivos óbvios:

"From: Assessoria deComunicaçãoSocial Prefeitura
Sent: Wednesday, April 18, 2012 4:26 PM
To: undisclosed-recipients:
Subject: Torneiro mecânico natural de Bento retorna em visita ao município

Torneiro mecânico natural de Bento retorna em visita ao município:

Na manhã desta quarta-feira, 18, o prefeito de Bento Gonçalves, Roberto Lunelli, recebeu a visita do metalúrgico aposentado Adejanir João Henrique Fontana e sua esposa Maria José da Silva Fontana (Zezé). Fontana é natural de Bento Gonçalves e residiu por um tempo na cidade, até mudar-se para o chamado ABC Paulista, pólo metalmecânico no Estado de São Paulo. Lá, exerceu a profissão de torneiro mecânico e foi colega de trabalho do também torneiro e que veio a se tornar presidente da República, Luís Inácio Lula da Silva. Tornaram-se amigos. Com o tempo, tomaram rumos diferentes. Lula ingressou na carreira política e Fontana seguiu na profissão e está aposentado, mas o vínculo de amizade permaneceu e ambos ainda costumam encontrar-se para confraternizar, inclusive atualmente até residem no mesmo bairro, em São Bernardo do Campo.
Adejanir Fontana veio em visita a Bento e trouxe ao prefeito Lunelli um abraço do ex-presidente Lula, que quando soube da viagem do amigo, fez o pedido. Lunelli agradeceu a visita e presenteou o casal com um kit promocional e um cesto com produtos coloniais do município.
Atenciosamente,
Gisele Garcia de Oliveira
Assessoria de Comunicação Social Prefeitura de Bento Gonçalves
imprensa@bentogoncalves.rs.gov.br
Telefone: 54.3055.7163"

PREPOTÊNCIA E ESNOBISMO

Ontem, quarta-feira, 18/4, sua Excelência o Prefeito Lunelli, talvez tenha proporciado um dos seus atos mais surreais do seu governo. Anunciou em alto e bom som, no ato de lançamento da Feira do Livro, que "Gabriel o Pensador" se tornará, ou se sentirá, pequeno perto da mega contratação que teria sido feita (ou estaria sendo conduzida, com direito a viagem dele a Brasília e São Paulo para isso) para este evento do ano que vem, ou seja, em 2013. Em outras palavras, enquanto a comunidade aguardava explicações sobre a desastrata-milionária contratação de um patrono para este ano, sua Excelência o Prefeito esnoba todos nós e debocha da inteligência de muitos e, com certeza, mais uma vez, age ao arrepio da lei, no caso, eleitoral. Ora, como pode o Prefeito Lunelli estar falando neste momento sobre contratações para a feira do livro do ano que não está sob sua gestão? Será que o Prefeito Lunelli pretende deixar também neste assunto o próximo prefeito (seja ele ou não) em maus lençóis? Se acha ele, pelo recado que deu, já eleito para mais quatro anos? E quanto a lei eleitoral? Já está fazendo promessas, ou seja, tornando a abertura da feira do livro em palanque eleitoral? Como é triste assistir a tudo isso de quem deveria servir à sua comunidade com humildade e legalidade.

terça-feira, 17 de abril de 2012

UM GAROTO CHAMADO....ROBERTO...LUNELLI?

Agora que o Secretário da Cultura e o Coordenador da Feira do Livro vieram a público para confirmar que eram contra a contratação milionária de Gabriel o Pensador para ser patrono da Feira do Livro deste ano cristão de 2012, talvez consigamos começar a juntar as peças do que levou a isso. Houve a imposição por parte do Prefeito Lunelli, nada mais. Segundo a Secretária de Educação, entre os 2.000 livros comprados daquele autor, os quais serão distribuídos em apenas 3 escolas municipais, está um cujo título é: "UM GAROTO CHAMADO RORBERTO". Ai, ai, ai, ai ai, Prefeito Roberto...Lunelli. Coincidência? Um livro fazendo referência à vida de um menino cujo nome do personagem é "o mesmo" do Prefeito, pois facilmente confundível em som e escrita, candidato à reeleição, e que será distribuído gratuitamente nas escolas (e digo agora eu, quem sabe, mandado ler por orientação da Secretaria de Educação)? Acho que estamos começando a entender. Ou não?

domingo, 15 de abril de 2012

LEIA E SE APAVORE

O que o Jornalista Régis Geneher escreveu na última sexta-feira em sua página no facebook deve ser de conhecimento de toda a cidade. Mostra a tragicomédia em que nossa cidade se meteu. Leia aqui ou no facebook dele, é imperdível.
Essa é a informação:
"Recebo ligação do secretário de cultura Juli...ano Volpato...explicando a contratação de 'Gabriel, o Pensador (GOP)' para ser patrono da feira do livro de Bento. Segundo ele, o prefeito Roberto Lunelli se encantou com o rapper no ano passado...foi quando a então secretária de educação Jaqueline teria comprado 20 MIL LIVROS do cantor/escritor/happer por 35 REAIS cada um...ou seja, foram gastos 70 MIL ...REAIS. O pessoal da biblioteca Castro Alves, leia-se Pedro Júnior, teria conversado com o escritor José Clemente Pozenatto para ser o patrono, tendo em vista que este ano o evento vai debater o cinema e a literatura...ACERTADÍSSIMO, PARABÉNS PEDRO!
Eis que agora a boa parte da imprensa começa a divulgar o que eu já tinha adiantado na semana passada e que dava conta da contratação do GOP por 170 MIL REAIS...Como eu era o único a falar, nao repercutiu...mas como agora as demais emissoras de rádio e os jornais também souberam, aí a coisa veio a tona.
Entao, o secretário Volpato esclarece que tiveram de acatar a ordem do prefeito Lunelli...O Juliano disse ainda que a biblioteca, via Casa das Artes, via Secretaria de Cultura gastaria 60 MIL REAIS EM 12 DIAS da feira do livro para trazer escritores, oficineiros, palestrantes, grupos de teatro e dança...programação intensa pela manhã tarde e noite...incluindo visitas as escolas. Palavras do secretário: 'não gostaríamos de ver a feira perdendo espaço e isso não é uma ação nossa...não posso ir contra o prefeito...tudo o que há de ações é porque a gente conhece o pessoal, procura baixar o cachê e muitos vem pra mostrar seu trabalho pela troca de passagem, hospedagem. Não quero ser lesado, nem o pedro deve ser lesado, muito menos a feira'.
Hoje a secretária já não responde pela SMED...o prefeito nao foi encontrado pelo secretário pra se pronunciar. Lamentável...vergonhoso..."

É MUITA MENTIRA

Estou cada vez mais convencido de que nunca antes na história de Bento Gonçalves houve uma administração municipal tão ansiosa em mentir. E mentem de todas as formas. Mas a pior delas é quando gastam dinheiro público para mentir. E a última mentira é a que temos que ler em alguns jornais a partir desta semana, onde se vê, como na págiana 20 do Jornal Integração, em publicidade de meia página, a seguinte chamada: "243 MILHÕES". E, em seguida, a seguinte afirmação: "Esse é o número que reflete o grande trabalho da administração municipal na captação de recursos junto aos governos: Estadual e Federal." Pois desafio a administração municipal a PROVAR, dizendo e MOSTRANDO quanto e de onde exatamente veio (se veio)até 1/4/2012 cada real para perfazer aquele montante de dinheiro. Duvido que consigam provar 5% daquele montante. Ah!, e se estiverem se referindo a EMPRÉSTIMOS, isso não é "capatação de recursos de governo Estadual e Federal", mas EMPRÉSTIMOS. Mas vou esperar que provem o contrário mesmo assim, incluindo ou não na contagem dinheiro de empréstimos. Até lá a certeza é uma só: mentem descaradaMENTEM. E gastam para isso!

terça-feira, 10 de abril de 2012

VENDE-SE?

Algumas pessoas viram placas de "vende-se" no Loteamento Popular de Interesse Social da Comunidade Vila Nova III, inclusive com intermidiação via imobiliária. Será que elas poderiam estar lá? É isso que o Vereadora Mário Gabardo, diligentemente, está querendo saber. Segundo um levantamento preliminar, 20% dos lotes não estão ocupados, apesar da lei que criou aquele loteamento, em 2004, ter dado 90 dias para serem iniciadas as construções. Será que está ocorrendo especulação imobiliária no loteamento popular? Quando o Prefeito responder o pedido de diversos esclarecimentos sobre a situação, feito por aquele parlamentar no final de março último, talvez se possa saber quem está por trás daquelas placas, quem está se omitindo, quem está ganhando, quem está perdendo. Afinal, loteamento popular, subsidiado com dinheiro público, não pode virar moeda especulatória.

segunda-feira, 9 de abril de 2012

"HÁ ANOS ELE NOS INCOMODA"

Hoje, no Jornal Intração, na página 17, há uma reportagem que expõe as dificuldades do tetraplégico Reinaldo Alaor Rodrigues, morador do Loteamento Zatt, em obter tratamento pelo SUS. A matéria conta todas as dificuldades que aquele enfrenta para conseguir o tratamento necessário e revela que aquele cidadão precisou entrar na Justiça, e graças a ela conseguir, sessões de fisioterapia. Se isso já não chocasse por si só, é de ficar estarrecido ao se ler a declaração dada pela Sra. Marinês Lazzaron, Chefe de Gabinete da Secretaria Municipal da Saúde, a quem, pelo jornal, é atribuída a seguinte afirmação sobre Reinaldo: "Há anos nos incomoda reclamando do SUS, então realmente não sei o que fazer". Se essa frase é dela mesmo, lançada do alto do seu cargo, trata-se apenas de mais uma peça a confirmar os motivos pelos quais reiteradamente as pessoas se queixam de como são atendidas por aquela Secretaria Municipal da Saúde. Enquanto houver agentes públicos que acham que a reivindicação de direitos do cidadão é uma "incomodação", e pior, em cargos chaves e de comando, as coisas só poderão continuar como estão. Uma lástima!

domingo, 8 de abril de 2012

A FARRA

Aqui vão os valores de gastos com mão de obra terceirizada do Governo Lunelli:
2009: R$ 17.687.788,44
2010: R$ 24.158.914,47
2011: R$ 31.058.058,31
2012: o céu é o limite!
Isso, com certeza, não é publicado no informativo oficial da cidade "mais feliz".

OS NÚMEROS NÃO MENTEM

A administração Lunelli gastou em 2011 nada mais nada menos do que R$ 103.395.088,97 (cento e três milhões trezentos e noventa e cinco mil oitocentos e oitenta e oito reais e noventa e sete centavos) com pessoal. Claro que o número oficial, aquele que é informado ao TCE, mostra a soma bem menor, de R$ 72.337.030,66. E por que a diferença? Porque R$ 31.058.058,31 foram gastos com mão de obra TERCEIRIZADA, que é contabilizada entre os fornecedores de cimento, obras, etc. Com essa forma de informação ao TCE (que ainda é permitida por lei), os menos atentos ficam achando que o município está gastando 36,34% de sua receita líquida (RCL). Mas, na verdade, chegou-se agora à façanha de estar gastando o equivalente a 51,94%, enquanto que o limite prudencial previsto pela Lei de Responsabilidade Fiscal está fixado em 51,30%. E o que forma a verdadeira soma gasta com pessoas contratadas para trabalhar na administração em 2011, além dos concursados e dos CCs, são as contratações através das seguintes fontes:
FUNDAÇÃO ARAUCÁRIA.........R$ 19.799.705,07
ARKI ASS. E SERVIÇOS LTDA..R$ 4.546.910,92
CENTRO DE TREINAMENTO PROF. DA SERRA LTDA...R$ 3.438.384,35
MD SEGURANÇA LTDA..........R$ 1.546.440,29
CCS SERV. TERCEIRIZADOS....R$ 1.338.038,33
COOP. MISTA ALTO URUGUAI...R$ 388.579,35

terça-feira, 3 de abril de 2012

SEM VALE TRANSPORTE E REFEIÇÃO

Depois de tantos e tantos funcionários dizerem e se queixarem da mesma coisa só cabe perguntar, afinal, por que a administração municipal está tolerante com o fato de que a empresa terceirizada CCS não vem pagando para muitos funcionários o vale refeição e o vale transporte. E se alguém pensa que isso não interfere no serviço está enganado. São muitos os funcionários que têm ficado em casa, se negando a trabalhar, sem ver o recebimento de tais verbas, seja definitivamente, seja atrasada. Já se esqueceram o que aconteceu com os efeitos para os cofres públicos do fato da COOMTAU não ter cumprido os os direitos trabalhistas?

TRAPALHADA

Conseguiram fazer mais uma trapalhada no centro da cidade. Ontem à tarde (2/4) começaram a serrar (?!) o concreto na frente da Prefeitura, passando a lâmina entre a escadaria e o chafariz do vinho. Adivinha? Serraram os canos que levam o "vinho" para jorrar na fonte. Foi líquido para tudo que era lado enquanto alguns corriam como moscas tontas sem saber o que fazer. Hoje, é claro, como possivelmente por muitos dias, a atração turística não vai funcionar. Como se vê, as trapalhadas não terminam nunca.