SEJA BEM-VINDO

Se você está acessando meu blog é porque quer informação, e principalmente sobre Bento Gonçalves. Então seja bem-vindo e desfrute das informações que você só encontrará aqui.







Pesquisar este blog

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

AUDITORIA NO IPURB: legitimidade?

Quando o Prefeito Lunelli anunciou que faria uma auditoria no IPURB lancei uma enquete aqui com a pergunta: "você acredita que o Prefeito Lunelli vai fazer auditoria para apurar atos do IPURB e da Sec. de Meio Ambiente em relação aos atos do seu governo? A resposta dos leitores foi: 30 (16%) sim; 157 (84%) não. Mas o Prefeito nos surpreendeu. Contratou, pelo menos para fazer auditoria no IPURB, através de carta-convite, o Arquiteto Edson Marchioro, de Caxias do Sul, um velho antigo companheiro petista da atual administração. Então agora a enquete é outra. Será que qualquer resultado poderá ser considerado isento?

NOSTRADAMUS E A VIDA DEL VINO

O site da Prefeitura anuncia o nova previsão para a conclusão das obras da revitalizãção da Via del Vino: "a previsão das empreiteiras é de que a obra poderá estar concluída entre meados e final de maio." O site, como Nostradamus, não diz o ano em que tal previsão está contida.

domingo, 26 de fevereiro de 2012

JOGO DOS "7" ERROS: um!

Você olhou para as maquetes da revitalização da Via del Vino? Então aqui vai a primeira observação: na que apresenta a visão no sentido Prefeitura-Igreja Santo Antônio não aparece uma casinha de madeira em frente ao Clube Aliança; na que apresenta a visão no sentido contrário, naquele local, está desenhada uma casinha de madeira. A pergunta é: lá vai ter ou uma casinha de madeira? Levando em conta que tem um cidadão caminhando pela cidade com a cópia da maquete em que aparece a casinha e dizendo que ali já lhe foi garantido que ele vai explorar uma cafeteria, talvez se pudesse imaginar que ali vai ter a casinha. No entanto, para quem passa pelo local, bem vê que o cordão do canteiro já foi levantado e, ainda por cima, o espaço ficou muito estreiro para que isso pudesse acontecer. Com o que será que a administração pública vai nos surpreender?

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

QUANTAS MAQUETES TEM?

Um atento leitor deste blog enviou-me mensagem com uma reportagem de um jornal local, do mês de julho/2011, em que era divulgada a maquete de como ficaria a remodelada Via Del Vino. Ela segue abaixo. Dê uma olhada e compare com as outras que já divulguei aqui na semana passada. Quantas maquetes será que existirão ainda? Quais delas foram apresentadas para quem? E quais delas será, que no final, representará o que pretendem de fato fazer e entregarão à comunidade?

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

SEM DINHEIRO?

Li na edição de sexta-feira passada (17/2), do jornal Gazeta, reportagem sob o título "Estudantes de Bento não recebem auxílio da prefeitura para transporte universitário" (pag. 03). Lendo a matéria se vê a queixa dos estudantes naquele sentido. E junto a reportagem é informado o nome das 5 (cinco) Associações de Estudantes Univerisário de nossa cidade. A síntese da matéria está em seu subtítulo, onde é informado que os "universitários de Bento Gonçalves não recebem ajuda de custo há dois anos". Minha dúvida, então, está no seguinte: aonde está o dinheiro dos convênios assinados no dia 21/12/11 por 5(cinco) associações com a Prefeitura? Afinal, entre as publicações oficiais que acompanho, lá está entre as do dia 28/12/2011:
1)Associação dos Estudantes de Bento Gonçales na Unisinos - AEUBGU, representada por Aline Gasperin, R$ 50.000,00; 2) Associação Bentogonçalvense dos Estudantes Noturnos da Ulbra- ABENU, R$ 50.000,00, representada por Wilian Comin; 3) Associação Bento Gonçalves dos Estudantes Universitários da FEEVALE, R$ 50.000,00, representada por Bruno K.N. Egami; 4) Associação dos Universitários Diurnos na Unisinos - AUDU, R$ 50.000,00, representada por Joana Alvares; e, 5)Associação dos Estudantes de Bento Gonçalves, R$ 30.000,00, representada por Andreane Pagani. E o motivo oficial era um só: "Parceria nas despesas de transporte de estudantes da Conveniada".
Mas, então, o que está acontecendo para que aquele reportagem da Gazeta desse aquelas informações? Foram cancelados tais convênios? Se não foram cancelados, aonde está o dinheiro? E se foi entregue, por que a reportagem diz que não recebem auxílio há dois anos? E se não foi entregue, por que não o foi? Com a palavra o município e as associações! (OBS.: se alguém quiser cópia do edital que tornou público tais convênios é só me escrever pedindo)

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

IMPRESSIONANTE!

Depois de muito estudar e projetar o que a mostra a foto, os engenheiros deram ouvidos para a velhinha que passou no local e disse: "dio, agora no verão até que dá para passar, mas no inverno, com o guarda-chuva, não vai dar". Então, depois de dois dias, foram lá ontem e deslocaram esta mesma placa, mas sobre a mesma calçada. Impressionante!

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

ROCK NA PLANALTO

Enquanto a cidade chora, se revolta e se manifesta sobre o caos da Av. Planalto, sentimento exacerbado com o atropelamento e morte da advogada Eliana Boniatti no último sábado, a Fundação Casa Artes (das Artes?) programa e contrata, para apresentações ao ar livre, no dia 16/2 e 04/3, na Praça Ismael Scussel, as bandas de rock "Garotos da Rua" e TeNenTe Cascavel". Por que não aproveitam e fazem aí na avenida, como aquecimento, uma apresentação ou competição de quilômetro de arrancada? Isso não será apenas um deboche à memória da querida Eliana e do próprio engenheiro Enricone (este ainda na UTI com múltiplas fraturas), mas para todos aqueles que querem ver a avenida planalto voltar a ser um lugar de paz e respeito. Sinceramente, o que será que algumas pessoas desta administração têm na cabeça?

MATEMÁTICA DO ABSURDO

Leio no site da Prefeitura a seguinte afirmação da Sra. Secretária de Governo e Administração, Eliana Passarin, feita na semana passada quando da audiência pública sobre a "rua da discórdia": "A administração pública, através do Prefeito Lunelli, duplicou o orçamento do município com captação de recursos no Governo Federal". Equanto isso, os números oficiais do orçamento (quem duvidar acesse os dados do TCErs) mostram que o crescimento não foi nem perto deste tal de "dobro" no período de três anos da atual administração em relação ao último ano da administração anterior. Aliás, se se considerar os efeitos do crescimento via inflação, então, a coisa fica mais longe ainda. Espero que nas escolas municipais não estejam ensinando matemática deste jeito. Afinal, o sentido de "dobro" é um só, e com certeza, por mais que existam alguns mágicos da matemática palavróide, não é 45%, nem 20%, etc.

DE NOVO A AURAUCÁRIA

Agora não é mais para fornecer mão de obra terceirizada, conforme é do contrato polpudo firmado há algum tempo, com comissão de 20%. Agora a Prefeitura acaba de contratar a Fundação Araucária para "interpretação de RX (laudos), execução e interpretação de exames de ecografia e execução e interpretação de biopsia guiada por ecografias, na condição de "empresa especializada" para tais tarefas. Valor? R$ 380.900,00. Para onde será que as pessoas vão ser encaminhadas para a "execução" destes exames, já que, como se sabe, essa fundação tem aqui em Bento Gonçales apenas um escritório com um punhado de funcionários para fazer a parte administrativa de tantos contratos que firmam e rescindem com pessoas para trabalhar para a Prefeitura.

AUMENTA, AUMENTA

Numa coisa é certa que a construção da UPA III (falsamente denominada de hospital do trabalhador): no preço. Acaba de ser dado um "aditivozinho" também naquele contrato. São R$ 95.197,04. Pelo jeito, ninguém é de ferro!

VIA DEL VINO: O JOGO DOS "7" ERROS

Aqui estão as fotos oficiais das "maquetes" de como ficará a Via del Vino depois de pronta, apenas que cada uma com olhar em sentido oposto. Então estou lançando um desafio para você, bentogonçalvense atento: compare as duas imagens e encontre os "erros", que como na brincadeira aquela, pode ser 7, ou não. Vale a pena você deixar sua observação nos comentários. Na sexta-feira revelarei quais foram os que eu encontrei, quem sabe eles combinem com os seus.


RUA DA DISCÓRDIA x BOM SENSO

Torno pública a carta enviada pelos Presidentes das quatro entidades mais representativas da cidade, no último dia 13/2, para a Secretária de Governo do município. Vozes do bom senso, o que tem faltado a alguns pirotécnicos e puxa-sacos de plantão. Agora vai ser difícil o Executivo municipal continuar jogando nas costas das entidades coisas que vêm a público pela mídia oficial como se tivesse o aval incondicional de tais entidades. Pelo menos no que diz respeito a "Rua Coberta" é isso que se extrai da carta, já que no seu texto há a recomendação expressa para que parem com a idéia de executar tal projeto antes de terminar o que foi começado no centro e antes que se possa discutir mais a idéia. Mas como nem só de direita são as ditaduras...

"Bento Gonçalves, 13 de fevereiro de 2012.

Ilma. Sr.
Eliana Passarin
DD. Secretária de Governo e Administração
Nesta

Senhora Secretária:

Comprometido com o desenvolvimento do comércio de Bento Gonçalves, o Projeto Viva Bento, constituído pela Câmara de Dirigentes Lojistas, Centro da Indústria, Comércio e Serviços e Sindilojas, vem acompanhando com muita atenção as ações que vêm sendo realizadas, sempre levando em consideração os interesses do setor para que o bem coletivo prevaleça.
Diante disso, na manhã de hoje, estivemos reunidos para discutir diversos pontos relacionados ao projeto da Rua Coberta. Entendemos a importância de um espaço de convivência que uma rua coberta proporciona para o comércio da cidade, acolhendo tanto a própria comunidade quanto aos visitantes. Entretanto, também destacamos que a Via Del Vino está sendo totalmente revitalizada, o que certamente transformará o centro da cidade. Neste sentido, solicitamos que seja aguardada a conclusão da mesma antes de definir novas ações. Também entendemos que após a conclusão desta obra, seja interessante realizar um novo estudo do quadrilátero central, para avaliar o impacto da mobilidade urbana.
Agradecemos à atenção dispensada e nos colocamos à disposição.
Cordialmente,
Plínio Mejolaro
Coordenador do Grupo Viva Bento

Helenir Bedin Jovino Demari Jordano Zanesco
Presidente da CDL/BG Presidente do Sindilojas Presidente do CIC/BG

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

E A RUA COBERTA?

Ah!, esta tem de ser aprovada de qualquer jeito, urgente, urgentíssimo, agora, já, hoje, senão, senão, senão, pelo amor de Deus, socorro, olhem só, agora, agora, agora, dizem eles, porque senão a verba volta, ou será perdida, ou não vem mais. Uma coisa só volta se já chegou; uma coisa só é perdida se já se teve; uma coisa não vem se já está com data para chegar. Na verdade, só tem uma coisa a justificar tamanha afoiteza, desespero, ansiedade, pressão e desrespeito com o debate a impulsionar a administração a colocar goela abaixo a tal de "rua coberta" nesta altura do campeonato e aonde querem colocar: ser ano eleitoral e quererem, daqui 5 meses, quando em campanha eleitoral pela reeleição, poderem dizer que iniciaram mais uma obra, mesmo que para tanto só haja o lançamento do edital e/ou a retirada de meia dúzia de lajotas e de canteiros como está acontecendo há meses na Via del Vino. Vai ser mais uma da administração do mundo da fantasia. Lamentável!

BALANÇO DA REALIDADE

A administração Lunelli tem se esforçado para dizer que é a administração dos projetos e da vinda de dinheiro federal graças a tais projetos. Então, para os que estão reproduzindo este discurso (caso estejam preocupados com a realidade e não fazem parte daquela fatia que ganhou R$ 1.550.000,00 de reais investido em propaganda pela administração em 2011) lanço o seguinte dado comparativo, apenas em homenagem à verdade. Vou comparar aqui o valor do 3º ano da Administração Gabrielli (2007) com o 3º ano da Administração Lunelli (2011). Os dados são oficiais, tirados do link do governo federal com a Transparência Brasil. Pois bem, em 2007 o então Prefeito Gabrielli captou R$ 3.512.897,00, enquanto que, em 2011, Lunelli captou R$ 4.768.344,00 (dois quais, diga-se,até 31/12/11, só veio R$ 2.025.492,00). A diferença pró-Lunelli, portanto, seria de R$ 1.255.447,00. Mas, para sermos justos, é claro, temos que computar a inflação do período, que foi de 27,082% pelo IPC (4,457% em 2007 e sucessivamente 5,902%; 4,312%; 5909% e 6,502%), com o que os números de Gabrielle equivalem em 2011 a R$ 4.464.259,77. Diferença real de R$ 304.085,00. E, para sermos mais justos ainda, não devemos nos esquecer que Gabrielli não tinha um companheiro partidário como mandatário em Brasília, enquanto Lunelli tem, algo tão destacado por ele mesmo. Então, na essência, a diferença entre os dois, na realidade, é insignificante neste quesito, ao contrário do que a publicidade oficial para enganar bobo faz transparecer. E onde estaria a diferença, então? Tem gente que não anuncia o que tem, enquanto outros anunciam o que não tem.

PARA QUEM QUER ENTENDER

Número do Convênio SIAFI: 707342
Situação: Em Execução
Nº Original: 56496/2009
Objeto do Convênio: Revitalizacao do Quadrilatero Central - 1a etapa - correspondente a obras estruturais nas ruas Marechal Deodoro e trecho da rua Genera Gomes Carneiro ate a rua Barao do Rio Branco, a Via Del Vino e a rua Candido Costa.
Orgão Superior: MINISTERIO DAS CIDADES
Concedente: CAIXA ECONOMICA FEDERAL - PROGRAMAS SOCIAIS
Convenente: PREFEITURA MUNICIPAL DE BENTO GONCALVES
Valor Convênio: 789.800,00
Valor Liberado: 14.927,22
Publicação: 19/01/2010
Início da Vigência: 30/12/2009
Fim da Vigência: 30/05/2012
Valor Contrapartida: 526.521,87
Data Última Liberação: 05/12/2011
Valor Última Liberação: 14.927,22

PARA OS CRÉDULOS

Número do Convênio SIAFI: 707341
Situação: Em Execução
Nº Original: 55023/2009
Objeto do Convênio: Parte do projeto de revitalizacao do centro de Bento Goncalves, corresponde a retirada dos passeios existentes e concretagem dos mesmos.
Orgão Superior: MINISTERIO DAS CIDADES
Concedente: CAIXA ECONOMICA FEDERAL - PROGRAMAS SOCIAIS
Convenente: PREFEITURA MUNICIPAL DE BENTO GONCALVES
Valor Convênio: 196.400,00
Valor Liberado: 3.947,64
Publicação: 19/01/2010
Início da Vigência: 30/12/2009
Fim da Vigência: 30/05/2012
Valor Contrapartida: 126.658,00
Data Última Liberação: 15/12/2011
Valor Última Liberação: 3.947,64

PARA OS INCAUTOS

Número do Convênio SIAFI: 705411
Situação: Em Execução
Nº Original: 58292/2009
Objeto do Convênio: Instalacao de redes subterranea na Via Del Vino.
Orgão Superior: MINISTERIO DAS CIDADES
Concedente: CAIXA ECONOMICA FEDERAL - PROGRAMAS SOCIAIS
Convenente: PREFEITURA MUNICIPAL DE BENTO GONCALVES
Valor Convênio: 394.200,00
Valor Liberado: 10.328,04
Publicação: 19/01/2010
Início da Vigência: 30/12/2009
Fim da Vigência: 30/05/2012
Valor Contrapartida: 261.366,00
Data Última Liberação: 05/12/2011
Valor Última Liberação: 10.328,04

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

VIA DEL VINO: AS DESCULPAS

Vale a pena conferir as "informações" postadas agora pela Prefeitura no seu site sobre aquelas que seriam as razões da obra estar parada, quase parando e parada de novo e se arrastando como um ser moribundo faz tantos meses. E vale a pena porque lendo o que lá está escrito se terá uma verdadeira aula de enrolação linguistica. Só faltou culpar uma possível invasão dos marcianos. Enquanto isso, revelo aqui, agora, um dos verdadeiros motivos: só agora, meses e meses depois de iniciada a obra, a Prefeitura está licitando o serviço de aterramento dos fios. Ora, não sabiam que iriam ter que aterrar novos fios, se esse é justamente um dos motivos da obra desde o início? E se sabiam desde o início, por que começam o processo licitatório para contratar empresa para isso só agora? O edital que trata disso é o nº 003/2012. E um outro detalhe, só para não deixar passar em branco: por que, tentando acessar o edital pelo site, a resposta sempre é "sem dados para exibir"?

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

RUA COBERTA DA(E) DISCÓRDIA: O MANIFESTO

Para quem se interessa pela assunto, aqui abaixo está a íntegra da carta-manifesto encaminhada às entidades no dia de ontem, 7/2, manifestando a oposição à cobertura de parte da rua Mal. Floriano, junto à praça. Tirem suas conclusões.

"Bento Gonçalves, 2 de fevereiro de 2012.
Para
CDL, SINDILOJAS, CIC, VEREADORES, PARTIDOS POLÍTICOS, EXECUTIVO MUNICIPAL, IMPRENSA
Bento Gonçalves-RS
REF.: MANIFESTO CONTRA RUA COBERTA

Este manifesto é de iniciativa dos Comerciantes e dos Amigos da Rua Mal.Floriano, tendo em vista as notícias de que o Poder Executivo Municipal estaria pretendendo instalar uma cobertura sobre um trecho da Mal. Floriano, a cujo projeto, como divulgado, está sendo dando o nome de “Rua Coberta”.
Pois apesar da exata localização da “cobertura” nesta via ser incerta, eis que o Poder Público não deixa claro em qual dos lados da via, em qual extensão, com qual dimensão e com que altura a obra seria realizada, os comerciantes ali instalados se reuniram em Assembléia no último dia 2/2 para discutir o assunto e, de tal encontro, tiraram uma resolução que é levada através da presente a conhecimento das entidades a que estão filiados e outras representativas das forças produtivas da cidade, além, é claro, dos agentes políticos.
E de tal encontro se tirou a deliberação de que não há qualquer possibilidade dos comerciantes e as pessoas que com eles estão vinculadas, entre eles fornecedores e funcionários, de poderem aceitar a implantação de uma “Rua Coberta” no local, independentemente de qual lado da via, seja junto as lojas, seja junto a praça.
E entre os principais motivos para que haja inconformidade e repulsa com a ideia do Poder Executivo sãos os seguintes fatos:
1) O projeto é inadequado para o centro da cidade, o qual não foi projetado para isso;
2) Influenciará negativamente o tráfego já confuso do centro da cidade;
3) Criará maior dificuldade para o abastecimento das lojas, lancherias, restaurates e escritórios localizados ao longo da via;
4) Trará mais insegurança por tornar a via um local fechado num centro já debilitado;
5) Bloqueará o acesso da luz solar nas lojas e demais estabelecimentos;
6) Potencializará o aumento de falta de segurança em relação aos carros-forte (diante da presença de várias agencias bancárias no local), eis que a “rua coberta” poderá se tornar uma armadilha para os usuários do local;
7) Provocará insegurança e conflitos graças a anunciada presença de “camelódromo” no local durante o dia e a presença de mendigos que poderão usar a cobertura como abrigo à noite, afrontando o ambiente público já sustentado pelos comerciantes e profissionais liberais existentes no local, que contribuem com a geração de impostos para manter o local e a cidade;
8) Caso venha a ser instalada a cobertura junto a praça, será ecologicamente incorreto, pela existência de árvores centenárias e um pinheiro símbolo do Natal de Bento Gonçalves, que poderá ficar encoberto no todo ou em parte;
9) Ofuscará o patrimônio histórico, tirando o aspecto colorido da praça já revitalizada;
10) Não é essencial para desenvolver o turismo no centro da cidade, se é que esse fosse o objetivo;
11) O centro da cidade, no ponto da Mal. Floriano, no trecho da praça, não merece ser escondido, por ser o centro financeiro da cidade, pois nesta via estão localizadas 5 (cinco) agências bancárias, inclusive a Justiça Federal, lojas diversas, lancherias, restaurantes, farmácias, escritórios, cabeleireiros, sorveterias, padarias, relojoaria, pousada, livraria, empregando mais de 400 pessoas diretamente e, inclusive, com 6 famílias residentes no local, algumas a mais de 50 anos, como o caso da família Lapoli.
Infelizmente nosso centro não foi projetado e não tem estrutura física ou adequada para comportar uma “rua coberta” que tudo indica só servirá para acumular mendigos, camelôs, “briques” e feira agrícola que em nada atrai turistas.
Aliás, se a desculpa para criar uma “rua coberta” é o turismo, antes de tal iniciativa outras tantas deveriam ser criadas para tal fim, o que nunca foi feito. E a pergunta é: no que, afinal, cobrir uma rua do centro traria mais turistas? O que eles iriam ver embaixo desta cobertura? Qual atrativo? Uma rua vazia? E se com algo, o quê?
Enfim, o projeto não é apenas inadequado pelas razões aqui pontuadas, entre tantas outras que podem ser e serão acrescentadas no debate mais amplo que deverá ser promovido pelo Poder Público e pelas entidades de classe, mas sobretudo por não ter sentido frente às razões que são ditas como o motivo de ser criado: o pseudo turismo no centro da cidade.
Neste aspecto, ademais, não é inoportuno lembrar que nos sábados e dias de feira agrícola o centro se torna um caos diante da falta de estacionamento, comprometendo a racionalidade do uso urbano do centro. Ou seja, a “rua coberta” apenas seria mais um ingrediente para contribuir com esse caos. Antes dela, o poder público deveria estar pensando em como tratar a questão da carga e descarga e outras questões importantes para o crescimento-desenvolvimento do comércio no centro, que sempre está em segundo plano.
Por estas e outras razões, em momento algum os comerciantes da rua Mal. Floriano aceitarão a implantação da “rua coberta” no local, principalmente o “leilão” daquele espaço público que, na verdade, parece que é o que está para acontecer e ser o verdadeiro objetivo, com a futura instalação de apadrinhados no local.
Em resumo, a instalação de uma “rua coberta” no local anunciado (e por que não dizer, em praticamente qualquer local do centro da cidade) é uma leviandade pública; um gasto desnecessário; uma complicação do deslocamento urbano; a contribuição para o caos na vida das pessoas e do comércio que estão e freqüentam o local, que em nada contribuirá para o turismo, até porque é mais do que sabido que a vocação turística de Bento Gonçalves é o turismo rural e não urbano, e não será a colocação de uma lona sobre uma rua que mudará isso.
Diante deste contexto, é a presente manifestação enviada a essa entidade de classe e aos agentes públicos para que se aliem a essa forma de pensar e a tornem pública, respeitando aqueles que seriam diretamente atingidos e prejudicados pela iniciativa absurda de cobrir parte da Mal.Floriano, para tanto se unindo à manifestação de “NÃO” ao projeto.
COMISSÃO DE COMERCIANTES E AMIGOS DA RUA MAL. FLORIANO"

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

PROPAGANDA ELEITORAL? DINHEIRO DESVIADO?

Depois de ter torrado R$ 1.550.000,00 no ano de 2011 em publicidade do governo municipal, a administração começou o ano de 2012 a todo vapor nesta área. Mas desta vez, parece, foi além do que se exige-permite na divulgação de suas façanhas. Além de ter publicado pela undécia vez (ou mais) a notícia da aquisição máquinas e caminhões (aqueles mesmos que ficaram expostos em novembro/2011 na Osvaldo Aranha e dentre os quais alguns não se tem notícia de estarem mesmo por aqui entre nós), a administração no mínimo arrepiou a lei quando, desta vez fez publicar, lado a lado, fotos tendenciosamente montadas, uma em PRETO E BRANCO das máquinas antigas e a outra COLORIDA das novas, sobre as quais e lê: "ANTES" (sobre a foto das máquinas antigas) e "AGORA" (sobre a das novas). Ora, não é preciso ser muito perspicaz para entender que aí em tal publicidade não há apenas a intenção, como permite a lei, de informar a população sobre o que foi adquirido (até porque, convenhamos, não há motivo para gastar de novo para dizer tantas vezes a mesma coisa!), mas sobretudo, e não tão subliminarmente, há a intenção de COMPARAR duas administrações, quais sejam, a de "ANTES" e a de "AGORA". Ora, parece ser óbvio que, no caso, se está diante de propaganda eleitoral antecipada, já que este é um ano eleitoral. Afinal, se não fosse esse o objetivo da comparação estampada, qual seria então? Por outro lado, apenas para não deixar passar em branco, observe-se que a propaganda informa que a verba de R$ 10 milhões para aquisição do equipamento teria saído, de entre outro lugares, do "PMAT - Programa de Modernização da Aministração Tributária". Como é que é? Verba do Programa de MODERNIZAÇÃO TRIBUTÁRIA foi parar na compra de máquinas? E a "modernização tributária", como fica, desfalcada? E pode pegar o dinheiro tomado de empréstimo (mais um) para aquele fim e desviá-lo para comprar máquina? Não posso acreditar em tal informação. Acho que tudo não passa de mais uma papagaiada publicitária e/ou de uma trapalhada típica do que vem acontecendo. Ou, então, uma pegadinha para ver se tem alguém lendo este monte de...Se eu tivesse tempo iria fazer outra ação popular, desta vez contra esta propaganda. Mas como estou sem tempo, vou encaminhar o material para o Ministério Público que, por certo, nos dirá do que tudo se trata e por quantos metros foi atravessada a fronteira entre o legal e o ilegal.

A CIDADE DAS ASSESSORIAS

Não tenho dúvida de que se algum Vereador quisesse prestar um bom serviço à cidade (além, é claro, do que já esteja prestando) faria um requerimento para o Prefeito informar quantas assessorias contratou e com elas gastou, e, principalmente, o que de fato elas fizeram, ao longo de sua administração. Lá vai a divulgação da contratação de apenas as últimas duas neste mês, ambas por carta-convite: 1) INFISC Inteligência em Tecnologia Ltda, pelo valor de R$ 74.400,00 para "consultoria especializada para revisar a atualização da legislação tributária"; 2) Mil Assessoria e Consultoria Contábil e Empresarial Ltda, por R$ 6.400,00 MENSAIS para "assessoria em gestão pública". No mês passado a contratação de assessoria foi do companheiraço petista do Prefeito, Edson Marchioro, com dois contratos, como já divulguei aqui na semana passada. Estou certo de que se algum vereador se dedicasse a esse "pequeno"-grande detalhe da administração pública iria se consagrar pelo que iria descobrir.

MAIS UM CIDADÃO QUE FALA

Como outras, aí está mais uma mensagem que recebi. Fala por si. Desta vez não omito o nome do remetente porque não foi solicitado. Espero que, também neste caso, a Prefeitura dê um jeito de resolver o problema, para o que parece só tem dado desculpas, mais uma vez, como em tantos outros:
"Prezado Sr.
Sou um dos moradores do Bairro Cidade Alta, próximo à Escola Sagrado Coração de Jesus e venho por meio deste, solicitar um auxílio de vocêspara que chamem a atenção das autoridades, referente a vários problemas que temos em nossa rua, na Travessa Guaíba, ao lado da escola.
São problemas como assaltos e furtos, drogadição e prostituição com freqüência, falta de limpeza pública entre outros. Fato este por ser uma rua “sem saída”. A Prefeitura alega que não é possível realizar a abertura com ligação ao asfalto, porém a parte final não é calçada, nem fechada, “está tudo largado”...
Outro fato, além de todos que nos causa mais indignação é o fato de uma construtora ter comprado uma casa, na esquina próxima a escola para demolição e tê-la demolido parcialmente, deixando a mesma sem portas e janelas, fios de luz prestes a cair e muito mato ao redor a mais de seis meses,fazendo com que vire um “ponto de encontro” de marginais durante as madrugadas.
Sabe-se que a mesma construtora agora comprou mais duas casas aos fundos da acima citada, deixando as mesmas a mais de dois meses abandonadas.
Será que ninguém pode fazer nada para nos auxiliar ????
Pedimos encarecidamente um auxílio de vocês, pois junto ao poder público, nada conseguimos. Salientando que tais problemas estão bem ao lado de uma Escola !!!!!Desde já agradeço,
Ricardo Daniel"

domingo, 5 de fevereiro de 2012

RUA COBERTA: RUA DA DISCÓRDIA

Dando azo a sua delírio, a Administração Lunelli anunciou que vai pegar mais um empréstimo, desta vez para fazer uma "Rua Coberta". Anunciou então que ela seria na Mal.Floriano. Não deixou bem claro se cobrindo só um lado da via (das lojas ou o da praça) ou se ambos. Se desconhece com quem tenha falado para tal iniciativa, mas o certo é que com os comerciantes e usuários daquele trecho não conversou. O resultado de mais esta mal explicada iniciativa é o de que os comerciantes do local se reuniram na semana passada para, no grande grupo, encontrarem argumentos para sua contradição ao projeto. E, ao que se sabe, não são e não serão poucos. Durante esta semana buscarão se encontrar com as suas entidades (CDL e SINDILOJAS), além das demais forças produtivas e politicamente representativas da cidade em busca da consolidação do "NÃO" ao projeto. Segundo a Comissão Organizadora do movimento, são mais de 400 pessoas envolvidas nesta contrariedade. Vamos ver como a "democrática" administração pública reagirá a isso, e por que não, os demais agentes políticos e classistas. Tudo indica que a "rua coberta" será na verdade a "rua da discórdia".

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

VIA DEL VINO: TUDO ESTRANHO, MUITO ESTRANHO

Estive conversando com alguns moradores e proprietários de salas comerciais dos prédios localizados na Via del Vino, no trecho aonde a Prefeitura anunciou que os fios estarão passando por baixo da via pública. Pelo menos segundo os com quem conversei, eles não estariam sabendo (porque não foram avisados pela Prefeitura e nem pelos Condomínios) que são eles (donos dos imóveis) quem terão que adequar as entradas dos fios de energia elétrica para seus prédios, para ser subterrânea. Aliás, até demonstraram surpresa. Então a pergunta é: será que a Prefeitura ainda não avisou isso para que os condomínios (os proprietários) se agilizem para planejar quando iniciar e terminar essas obras e, principalmente, custeá-las? Será que a Prefeitura vai esperar terminar a sua parte da obra na via pública, depois de os fios já estarem enterrados, para avisar os particulares para fazerem sua parte da obra, sem o que não terão acesso à luz? Será que o Secretário de Mobilidade Urbana acha que dizendo numa entrevista, a um jornal local, numa linhazinha perdida de um texto, que os prédios terão que fazer e custear suas entradas subterrâneas de fios, assim o assunto está encaminhado? A julgar pelo que se está vendo e sabendo, essas mudanças na Via del Vino não terminam antes do fim de 2013 e vão dar muito o que falar, e, o pior, como agora, ainda mais negativamente.

AUDIÊNCIA PÚBLICA: MAIS UMA FRUSTRAÇÃO

Sentimento de frustração, para dizer o mínimo, foi o sentido por muitos que, de forma consciente e livre, foram participar da audiência pública, dia 31/1, relativo ao novo plano construtivo do Parque da Fenavinho. Frustração, entre outros sentimentos, em função do que, depois de muitos questionamentos e sugestões, ouviram de sua Excelência o Prefeito. Depois de ouvir algumas, disse que tudo não importava porque estaria, de qualquer jeito, lançando o edital (mais um edital!) da obra do Centro Administrativo (que faz parte, e deve ser elemento âncora) do plano "master" do Parque. Então, um participante, inteligentemente, ponderou: mas então, se já está tudo decidido, o que estamos fazendo aqui? (quer que responda?)

AINDA A ZONA AZUL

Depois que alertei aqui sobre a ilegalidade das novas ruas determinhadas como área azul (as agora não autorizadas por lei), conforme se vem acompanhando com pinturas nos cordões desde o fim de dezembro passado, o DMT e o Secretário de Mobilidade Urbana têm vindo a público para dizer que não há nada de ilegal. A entrevista do Direitor do DMT ao Leouve, site da Rádio Viva foi surreal, já que, ao mesmo tempo afirmava como legal a contuda mas dizia que estavam esperando parece da Procuradoria do Município. A desculpa para a legalidade tem sido a alegação de que houve redução nas vagas devido algumas mudanças no trânsito e, assim, a empresa não estaria explorando as 1.200 vagas licitadas. Estão é redondamente enganados e se levarem isso a diante, como já disse aqui, estas autoridades públicas vão se dar mal. Devem ler por primeiro a lei que permitiu, lá em 2008, a concessão da exploração da área azul. E, principalmente, ler a lei de 2009, que não vou repetir aqui o número. Em nenhum momento a lei autoriza um número determinado de vagas, mas sim UM NÚMERO DETERMINADO DE RUAS, NOMINALMENTE. E a lei que está em vigor desde 2009 TIROU do Executivo a capacidade de mudar por Decreto as RUAS CONCEDIDAS (e não nº de vagas), seja para ampliar ou reduzir. Desde 2009 isso só pode ser feito por LEI. Mas vão em frente e não aprovem a lei para o que estão fazendo. A única coisa que consiguirão é promover mais uma confusão, e das grandes, e mais uma ilegalidade, aliás, como tantas. Depois não adiante ficar pelos cantos se queixando ou dizer que não foram avisados.